Dicas

A importância da unidade visual em um evento

Pra que essa frescura de personalizar?

Normalmente é essa a pergunta que algumas pessoas se fazem ao pesquisar sobre a parte de papelaria em seus casamentos.

Mas afinal de contas, por que fazer um casamento com papelaria personalizada?

Geralmente o casamento é um dos eventos mais planejado e esperado por inúmeros casais. Esse momento tão especial precisa revelar a identidade do casal e é aí que entra a personalização dos materiais.

A criação da unidade visual do casamento irá refletir essa identidade, traduzir o estilo do casamento e fazer com que o momento se torne marcante não só para o casal como também para os convidados, mostrando desde o primeiro contato com os convidados todo o carinho com eles, deixando-os mais à vontade e fazendo-os sentir especiais.

Tudo começa com uma reunião de briefing, que nada mais é do que uma boa conversa entre o profissional e o casal para conhecer a história, o estilo e o comportamento dos noivos. A partir dessas informações é possível definir a primeira peça para a unidade visual, o monograma, que é a “marca” do casamento. Ele vai transmitir um conjunto de significados sobre como será a estética do grande dia além de ser o ponto de partida para as demais peças, como o convite por exemplo.

O convite é o segundo passo, ele é quem traduz aos convidados o que precisam saber e sentir sobre a festa. Tudo o que for criado para esse evento precisa ter um padrão, estabelecendo assim uma unidade visual consistente a todos os itens. Os noivos que são mais atenciosos com o convite normalmente recebem um capricho no presente e na produção pessoal.

Padrinhos, pais e convidados de honra na maioria das vezes são tratados com uma atenção especial na hora do convite, afinal geralmente essas pessoas tem um laço afetivo mais estreito com o casal tendo papel importante não só na festa do casamento como também na história deles. Muitas vezes são os primeiros a serem convidados e uma forma simpática de homenageá-los é fazendo um convite diferenciado, algumas vezes até mesmo com um presente.

O que vale é não se prender às regras, afinal cada casal tem sua particularidade e sonho quando o assunto é o estilo do casamento. Novos produtos podem ser criados e reinventados com a imaginação e criatividade do casal junto com os fornecedores, lembrando sempre que é bom manter os pés no chão.

Cinco dicas para não errar na sua personalização:

-Conheça qual o seu estilo: clássico, rústico, vintage, temático, contemporâneo.

-Defina a paleta de cor do seu casamento. Essas cores serão importantes para nortear tanto a papelaria criativa quanto a decoração.

-Estabeleça padrões para que tudo que esteja envolvido com o casamento tenha o mesmo estilo. Por exemplo: tecido, tipografia, iluminação, flores, texturas é sempre bom estarem alinhados.

-Em convites, para um layout ficar bem resolvido é melhor usar apenas as informações essenciais. Não é aconselhável usar frases que apenas preencham espaços. O uso correto deve ser feito quando realmente estão ligadas à história do casal. Lembre-se, menos é mais!

-Alguns formatos de convite não comportam informações como RSPV, site, mapas e dados adicionais, para esses casos podem ser feitos cartões separados, que serão entregues anexo.

E, claro, muita atenção na escolha dos fornecedores do casamento, procure profissionais que tenham sintonia com os noivos e ainda para a papelaria criativa, fique atento aqueles que se dizem personalizados. Algumas vezes apenas a troca dos nomes dos noivos e informações básicas é chamada de papelaria personalizada.

Quando o casal realmente deseja ter algo diferenciado para o grande dia é essencial procurar profissionais que entrarão no clima do casamento. É mais provável que eles corresponderão as expectativas e o resultado seja o melhor possível.

Essas foram as preciosas dicas de Isabela Pahins e Vanessa Mageski da empresa Papelita.

(Confira abaixo algumas produções da Papelita).

Índice