Conheça as tradições e rituais do casamento judaico

Lorena e o Lucas me chamaram para organizar o casamento e me contaram que queriam uma cerimônia seguindo os rituais judeus. O que eu sabia na época era provavelmente o que você sabe sobre casamento judaico: pouco. Mas, à medida que transformávamos esse projeto em realidade, fui conhecendo mais sobre as tradições e simbologias da cultura judaica e hoje posso dizer que simplesmente amei cada ritual dessa celebração.

Tudo tem um significado profundo e verdadeiro, fazendo alusões ao Antigo Testamento da Bíblia e trazendo esse simbolismo para a nova família. Foi por isso que decidi explicar passo a passo como um casamento judaico é realizado.

E não é preciso ser judeu para incluir a tradição no seu casamento não. Desde que os noivos conheçam o significado e o ritual faça sentido para eles também, dá para levar para a cerimônia.

Veja um manual do casamento judaico, com as fotos lindas dos nossos noivos Lorena e Lucas, pelo olhar da equipe Damm Fotografia.

Manual do casamento judaico

 

Antes do casamento

Tudo começa na semana anterior ao casamento. Os noivos não podem se ver até a cerimônia.

No dia do casamento

Os noivos fazem jejum  no dia do casamento, que vai desde o nascer do sol até o fim da cerimônia. A intenção é purificar o corpo e a alma com atos de bondade, orações e profunda reflexão espiritual para perdoar os pecados e começar a vida de casados em um estado de pureza. Então, eles vão comer a primeira refeição juntos no fim da cerimônia nupcial.

Presentes

Antes do casamento, a noiva dá um talit, um tipo de xalé de orações para o noivo, para lembrar do “Grande Casamento” entre Deus e o povo de Israel, no Monte Sinai, quando os judeus tiveram a visão de Deus envolto em um talit. Já o noivo presenteia a noiva com um par de castiçais.

Trajes

O modelo do vestido da noiva não interfere muito, mas ele deve ser branco, a cor da pureza. Já o noivo usa o kitel branco por cima do terno, que lembra uma mortalha, para representar que, mesmo neste dia feliz, o homem é mortal. Além disso, é um lembrete de que o casamento é até a morte.

Chuppah

A cerimônia do casamento judaico é realizada ao ar livre, debaixo da chuppah, um tipo de tenda que representa o novo lar que os noivos vão construir juntos. A chuppah simboliza, ainda, a bênção infinita de Deus e a harmonia conjugal, que só pode ser alcançada com quando o casal se dedica, com amor e respeito, a uma meta divina comum acima deles.

Da mesma forma como a tenda de Abraão era aberta nos quatro lados para acolher hóspedes de todas as direções, a chuppah aberta simboliza o desejo de sempre se ter um lar acolhedor.

Além disso, a chuppah por cima da cabeça dos noivos simboliza que estas duas almas estavam inicialmente interligadas e unidas, e que seu casamento é, na verdade, uma reunificação.

Celebrante

A cerimônia do casamento judaico, normalmente, é conduzida pelo rabino e pelo razan, mas qualquer judeu sábio ou com mais experiência na comunidade pode fazer a celebração.

Quipá

Durante o casamento, os homens judeus devem usar a quipá, um pequeno chapéu em forma de circunferência que representa Deus acima de nós, acompanhando todos os nossos atos.

Entrada dos noivos

O noivo entra primeiro, acompanhado dos pais, pois um casamento só pode ser firmado com o consentimento da mulher. Por isso, ela vai à chuppah para o noivo, mostrando que realmente deseja este casamento.

Os noivos geralmente não levem nada nos bolsos, para demonstrar que cada um é aceito pelo outro por aquilo que é e não pelas suas posses. É comum a noiva cobrir o rosto com o véu para simbolizar a modéstia que caracteriza as virtudes da mulher judia.

Sete voltas

 

No início da cerimônia, a noiva e os pais dão sete voltas ao redor do noivo, lembrando os sete dias da Criação. A noiva também circunda o noivo para mostrar seu investimento no casamento para construir um lar de acordo com a vontade de Deus.

Após terminar as sete voltas, a noiva fica ao lado direito do noivo, em sinal de que estará sempre a seu lado para qualquer ajuda.

Contrato matrimonial

A Ketubah é um tipo de contrato matrimonial da Lei Judaica que especifica as responsabilidades do marido para com sua esposa, como prover alimentos, roupa e direitos conjugais.

Ao assiná-la, os noivos deixam claro que não vêem o casamento apenas como uma união física e emocional, mas também como um compromisso legal e moral

Alianças

Esse é o ponto mais importante do casamento judaico, pois significa um ato de santificação. A aliança representa poder, autoridade, proteção e um círculo incondicional, perfeito e inquebrável. É a partir desse momento que eles já são considerados casados, segundo a Lei Judaica. Uma curiosidade é que a aliança é colocada no indicador da mão mais forte da noiva, seja ela canhota ou destra.

O costume é que a aliança seja redonda, de ouro sólido, simples e lisa, sem pedras preciosas, desenho ou gravação, nem mesmo por dentro, para que represente um círculo perfeito, inquebrável e ilimitado entre o casal. Depois do casamento, pode gravar o que quiser.

Antes de colocar a aliança, o noivo recita a seguinte frase: “Com este anel, tu és consagrada a mim conforme a lei de Moisés e Israel. A Ketubah é lida logo em seguida em voz alta e são recitadas as Sete Bênçãos aos noivos.

Quebra do copo

Esse é um dos rituais mais conhecidos. No fim da cerimônia, todo o ambiente fica em silêncio e então o noivo quebra um copo com o pé direito, para demonstrar que, mesmo em meio à alegria, é preciso lembrar a destruição do Templo Sagrado de Jerusalém e continuar a almejar pela sua reconstrução.

Outra simbologia é que somos como vidro, que mesmo quebrado, pode ser reconstituído. Ao ouvirem o som do vidro quebrado, há alegria, dança e música novamente.

E é assim que é celebrado o casamento judaico. Foi muito bom participar dessa experiência. Você já foi a alguma celebração nesse estilo? Quero saber o que achou! Aproveita para conferir mais dicas no nosso Instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *